ENTENDA COMO FUNCIONA O SISTEMA DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA



O Sistema de Energia Solar Fotovoltaica utiliza a energia limpa e renovável do Sol, é uma solução tecnológica que permite transformar a energia luminosa presente na radiação solar em energia elétrica e assim permitir ao usuário diminuir a sua fatura de energia elétrica a um valor mínimo de cobrança, que no caso de instalações residenciais monofásicas é da ordem de 30kW, o que representa aproximadamente o valor de R$ 21,00, além de também valorizar a sua propriedade.

A energia solar fotovoltaica cresce cada ano mais. Metade dos investimentos feitos em energias renováveis foram somente nessa fonte e o futuro parece promissor. Novas tecnologias e novos jeitos de usar a energia do sol para gerar eletricidade já estão sendo estudados.

 

1) Solar Termofotovoltaica

No final de 2016, uma equipe de pesquisadores do MIT reportou o desenvolvimento de um dispositivo que poderia ultrapassar os limites conhecidos em eficiência de paineis fotovoltaicos. Os paineis convencionais absorvem um pequeno espectro de luz, basicamente o visível que abrange o violeta e vermelho.
A inovação está em um dispositivo composto por nanotubos de carbono e cristais nanofotônicos, que ao serem acrescentados juntos funcionam como um funil, coletando energia solar e concentrando-a em uma faixa estreita de luz. Esses nanotubos convertem os espectros de luz em energia térmica que aquecerá os cristais. Os cristais reencaminharão a energia como luz na banda que as células fotovoltaicas conseguem capturar.

foto com um dispositivo quadrado para energia solar fotovoltaica conectado por fios a uma placa e circuito elétrico

Equipe do MIT promete ultrapassar os limites conhecidos em eficiência de paineis solares.

Resultado de imagem para painel fotovoltaico

Novo Jornal – " Mais de dois milhões de potiguares instalariam sistemas de energia solar fotovoltaica em suas casas e comércios, se existissem linhas de crédito com boas condições para o investimento. A constatação parte de uma pesquisa feita pelo Datafolha no ano passado, em parceria com o Greenpeace. De acordo com o estudo, 72% dos brasileiros querem investir em um sistema como este, desde que haja boas condições para financiá-los. O mercado nacional é atrativo: 140 milhões de consumidores. A necessidade de crédito é grande, porque ainda é muito caro implantar o sistema. Para uma família de cinco pessoas que gasta uma média de 5 kiWh o preço é de aproximadamente R$20 mil.

Resultado de imagem para painel fotovoltaico

Da Agência Brasil – " No dia 1º de março completou um ano que entrou em vigor a alteração nas regras para para facilitar o acesso de consumidores à geração da própria energia. A mudança favoreceu o surgimento de cooperativas e elevou consideravelmente o número de consumidores que passaram a produzir e injetar energia no sistema de distribuição de suas cidades.

Até hoje, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) registrou mais de 8,3 mil conexões de consumidores que geram e distribuem energia, com um crescimento exponencial em relação ao mesmo período do ano anterior, quando havia pouco menos que 2 mil conexões. Dentre as novas conexões está a da Cooperativa Brasileira de Energia Renovável (Coober), em Paragominas, no Pará, na qual 23 cooperados são beneficiados com a geração de uma microusina fotovoltaica com capacidade de gerar 75 kWp.

Em Março/2017 tem inicio os saques de contas inativas do FGTS, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. A partir de 10/03/2017, o saque será destinado aos nascidos em Janeiro em Fevereiro e tem saldo em uma conta inativa até 31 de dezembro de 2015.
Muitos trabalhadores se animaram com a perspectiva de ter esse dinheiro em mãos e estão pensando em como investir esse dinheiro. Será que vale a pena sacar a quantia ou manter o dinheiro na conta do FGTS? Com rentabilidade inferior a outras aplicações consideradas conservadoras, especialistas dizem que é vantajoso para o consumidor buscar outras aplicações mais rentáveis.
O avanço, como investimento, da energia solar fotovoltaica tem sido bem expressivo, e é uma tecnologia pouco conhecida e com muito espaço para crescer.

Social